Sem poeira nos olhos Sem armaduras Sem couraças De peito aberto, Alma limpa Sem lanças Sem medo
Te recebo no meu Casebre

Casebre de Prata

Posts

Quarta-feira, Janeiro 19, 2005

Pra que você possa entender, o que eu também não entendo...


Não sei mais onde começa e onde termina. Eu que já não esperava mais nada, vejo a vida se derramando na minha frente. Sinto tanta saudade, o que eu faço agora? Saudade daquele tempo em que você apenas com o olhar tocava a minha alma e fazia com que eu me sentisse tão feliz. Daria tudo pelos seus pensamentos. E eu estou aqui sem entender nada e procurando onde foi exatamente que deixei o fio da meada, pra costurar a minha vida na sua. Com você não posso ser aquilo que tenho vontade. Você me deixou ter medo. Medo dos meus excessos e agora eu não sei mais como 'ser'. Um dia me disseram que o pior que pode acontecer a uma pessoa é que ela perca sua essência. Estou triste porque acho que perdi a minha. Isso tudo é por causa do apego humano, culpa dessa minha necessidade de ser algo pra alguém. Talvez você não entenda nada disso e acredite que tudo em mim é complicado demais só que você lembra que disse que me aceitaria do jeito que sou? Então veja que eu estou aqui agora, inteiro, intenso, eterno, pronto pro momento. Li que o amor de verdade é não temer ao outro, então não é amor o que eu sinto? Porque eu tenho medo sempre. Sempre faço tudo errado né? E estou aqui, ainda sem entender nada, mas tentando acreditar que realmente embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

Segunda-feira, Janeiro 17, 2005


Difícil é deixar tanto sentimento de lado e tornar-se apenas razão. Então sendo difícil, só posso sentir por todas as coisas. Penso tanto em tudo ao mesmo tempo, que às vezes tenho regurgitado palavras sem sentido. Pensar tornou-se um vicio. Assim como se tornou um vicio viver de algumas ilusões. Ainda sei sonhar com dias doces. Viver de amor. E por falar em amor, tenho me perdido nele. Esse amor que tenho da vida dos outros. Amor? A saudade beija a minha boca com ar de deboche. Medo. De que tipo de sentimento as pessoas são feitas? Eu sei que eu devaneio. Minhas sensações estão cercadas por todos os lados. A saudade, novamente. A chuva que ainda continua a cair não alivia. Carrego comigo alguma poesia, mas não sei dizer. E volto a pensar, que dito assim não parece à toa....

Sexta-feira, Janeiro 14, 2005

E o meu medo de ter medo de ter medo


O que importa é sentir-se feliz. Era exatamente nisso que pensava quando atravessei a rua hoje cedo. E o céu ainda estava escuro, consegui ver as estrelas e desejei que todas brilhassem ao meu favor. Encaixotei todos os pensamentos monstros que criei e deixei todos eles ali, do outro lado da rua. E não olhei para trás. Descobri que tenho tantos medos, medo de arriscar. Medo da vida. Não sei aonde ela quer me levar e me dá uma inquietação na alma não saber, diria. É preciso paciência comigo, meu Deus, sei bem disso. E sinto que não é tristeza nem nada é uma insatisfação e ainda tenho medo de mudar tudo isso. Ansiedade vai e vem, deixando rastro e um amargo na boca. Um dia, aprendo a não dar tanto valor as coisas que me incomodam. Sei que preciso por tudo em pratica, alguém sabe como se faz isso? E esperando que tudo se acalme vou segurando todas as minhas sensações sem que ninguém ainda perceba.

Quarta-feira, Janeiro 12, 2005

**Por um segundo mais feliz**


Tantos pensamentos amontoados que sinto às vezes uma insanidade momentânea. A chuva que insiste em cair não mata a sede que tenho de você e foi justamente hoje que percebi que realmente estou ao contrário do mundo e dos meus. Sinto-me perdida. Sinto-me sufocada e muitas vezes tento me enganar pra não sentir nada. Não consigo manter o coração sossegado (Coitado!), mas mesmo assim eu ainda acredito em dias de delicadezas e tenho no corpo a marca e a estranha mania de ter fé na vida. Preciso ir embora, me esvaziar. Ficar sem fala, ouvir novamente o meu silêncio. Andar. Confundir. Quero ser ama. Dona de todos os pecados, virar do avesso. Quero ser feliz completamente e tudo poderia ser um simples querer se meu nome não fosse: Exagero.

Terça-feira, Janeiro 11, 2005

.Estou tão cansada.

Onde Deus Possa Me Ouvir

Sabe o que eu queria agora, meu bem?
Sair, chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também
Que me oferecesse um colo, um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca
As pessoas andam tristes
Meus amigos são amigos de ninguém

Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender por que se agridem
Se empurram pr´um abismo
Se debatem, se combatem sem saber

Meu amor
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor
Eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair

Adeus.

*Vander Lee*

Quinta-feira, Janeiro 06, 2005

Janela, janelinha, janelão...


Foi quando notou a primeira vez o tamanho da sala onde trabalhava. Silenciou-se e ouviu então a loucura do dia a dia. Telefone tocando, pessoas falando, musica? Sim musica, precisou do silêncio pra notar o som da sua rotina. Levantou-se, atravessou a sala e parou na janela. Viu que a chuva lá fora havia dado uma trégua. E a pouca claridade que entrava por ali iluminava seus olhos que constantemente estavam banhados de lágrimas por causa da ausência sentida. E diante daquele silêncio ao qual havia se entregado, olhou para o céu a procura das estrelas que nunca vão embora. Perdida entre seus pensamentos teve a certeza que certas situações pra ela são maiores do que realmente deveriam ser, senti saudade demais, sofre demais, fala demais, espera demais. Acredita que seja necessário encontrar o equilíbrio para seus sentimentos. Olhando tudo a sua volta chegou à conclusão de que precisa de espaço, de novas sensações foi então que sem nenhum receio, pulou a janela, tirou os sapatos, abriu um sorriso e sem olhar para trás gritou: - Vou por aí e não sei que horas volto!! =)

Terça-feira, Janeiro 04, 2005

Feliz Ano Novo...


Hoje mais uma vez a saudade me abordou e comecei o ano de mãos dadas com ela. Olhando nos meus olhos ela faz com eu repita muitas e muitas vezes como é essa sensação de quem está amando e longe do seu bem querer. Disse-me que a distância às vezes é boa, faz com que a gente perceba o quanto à presença do nosso amor é importante com isso aprendi que à distância causada por coisas tolas faz com que a gente perca o tempo de amar. E neste momento ela está presente como nunca esteve, sinto suas mãos passando os dedos entre os meus cabelos esperando as lagrimas, então eu choro sem ela saber. Ela me acordou as duas da manhã, sussurrando seu nome em meu ouvido pra que eu perceba que estou com a minha paz temporariamente perdida até que você volte pra viver outra vez ao meu lado...

Quarta-feira, Dezembro 29, 2004

ADEUS ANO VELHO...


Um ano de muitas descobertas. De palavras secas que fugiram da minha alma. Um ano onde troquei passos com a solidão. Um ano que senti um certo medo de não ser bem entendida ou bem amada. Houve dias em que me perdi, outros em que silenciosamente amei. Um ano onde aprendi realmente o tempo ameniza algumas dores, mas não deixa que esqueçamos as ausências. Vivi dias oscilantes de felicidade e tristezas. Um ano de palavras necessárias e outras nem tanto. O ano da distância, da saudade. Um ano de muitos sonhos, planos. Um ano de realizações, tentativas. Ganhei pessoas de presente nesse ano, pessoas que possuem um coração do tamanho deste mundo e que brilham como as estrelas. Vivi paixões e descobri que é possível amar mais de uma vez. O ano de Isabella, com suas canções e emoções. Um ano onde me descobri e percebi que sou imperfeita, mas intensa. Onde minha emoção falou mais alto, pedi perdão. Um ano onde desejei ter dias eternos e outros desejei que nem existissem. Um ano de tantas mentiras e no fim faltava só uma palavra: Verdade! Eu chorei, gritei, lamentei e sorri. Quase enlouqueci, o mundo não e tudo continuou no mesmo lugar. Fui até onde o amor me chamou e foi nesse ano onde descobri que ser feliz é uma estrada sem fim...

"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente"

Carlos Drummond de Andrade

Segunda-feira, Dezembro 27, 2004


Um dia, inesperadamente o destino, acaso ou sei lá o que decidi que é hora de expor seus sentimentos. E agora você quer que aconteça. A sensação é que seu coração está totalmente fora de ritmo e sua boca sempre seca. Suas mãos percorrem cada parte do seu rosto a procura de expressões tranqüilas e nada encontra. Então nesse dia, você tenta fugir, luta contra um sentimento que faz seu corpo tremer e parece até que seus pés saem do chão. E é chegado o momento e ai você acredita que encontrou e sabe que pode perder, mas você se agarra a todas possibilidades. Entre dúvidas e medos, você se entrega. Faz loucuras e então chega o vicio. Fala demais, sofre. Chora e se lamenta. Acredita e tenta. Sente prazer. Devora silenciosamente seus desejos e descobre que tudo realmente existe e pode ser seu. Sente na boca um gosto amargo de fel e escorrendo pela sua garganta o sabor doce das suas vontades. E às vezes dói e você assopra, beija, morde, saliva. E é quando você não vê e se rasga, engasga, engole, refleti e estende a mão. E agora você tem! Aproveita, saboreia e a cada dia espera que seja mais doce e percebe que essas são suas sensações por estar apaixonada...




Veja bem, é o amor agitando meu coração
Há um lado carente dizendo que sim
E essa vida da gente gritando que não

Maria Bethania


Sexta-feira, Dezembro 24, 2004

FELIZ NATAL!!!




Natal

O sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro de minha alma.

E é tão lento o teu soar,
Tão como triste da vida,
Que já a primeira pancada
Tem o som de repetida.

Por mais que me tanjas perto
Quando passo, sempre errante,
És para mim como um sonho.
Soas-me na alma distante.

A cada pancada tua,
Vibrante no céu aberto,
Sinto mais longe o passado,
Sinto a saudade mais perto.

*Fernando Pessoa*

**Beta, Dequinh@ e [...], desculpas pois acabei deletando o post anterior sem querer e perdi o comentário de vocês! Quero 'dizer' perdi em termos porque estão gravados em meus pensamentos...**

Quarta-feira, Dezembro 22, 2004

E disse Leminski...


um homem com uma dor
é muito mais elegante
caminha assim de lado
como se chegasse atrasado
andasse mais adiante

carrega o peso da dor
como se portasse medalhas
uma coroa um milhão de dólares
ou coisa que os valha

ópios édens analgésicos
não me toquem nessa dor
ela é tudo que me sobra
sofrer, vai ser minha última obra



A minha também...


"Primeiro vem o tempo de achar, depois o de seguir. Depois desses, outros tempos, até que venha um tempo só, e é o longo e solitário tempo de perdido. Mas para isto é que a memória vale: aí, nessa distância esta paisagem já não parecerá mais uma visão desconhecida, terá apenas um ar familiar e antigo, que nos lembra aquilo que existiu, e foi nosso sem que soubéssemos que era nosso. Será então o tempo de entender."


LÚCIO CARDOSO



"Sempre existe no mundo uma pessoa que espera a outra, seja no meio do deserto, seja no meio das grandes cidades.
E quando estas pessoas se cruzam , e seus olhos se encontram, todo o passado e todo o futuro perde qualquer importância, e só existe aquele momento."


toque paixão, toque samba, toque funk, toque mambo toque só porque eu mando toque o mundo, toque fundo eu quero que você se toque em cada parte de mim...

Alice Ruiz


"Não é coincidência demais o grande amor da sua vida aparecer justamente na sua vida? "




Meu endereço

MSN


Estou Chata!

Meus vizinhos

Cecilia
Silver
Lee
Simone
Juliana
Vanessa




















Os animais



Por onde caminho
Isabella Taviani
Fotolog - IT
Getty Images
Projeto Releituras
Fã clube De qualquer maneira


O Porão



O jardim



De tudo, ficaram três coisas:
A certeza de que sempre estamos começando...
A certeza de que é preciso continuar...
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...
Portanto devemos:
Fazer da interrupção
um caminho novo...
Da queda um passo de
dança...
Do medo, uma escada...
Do
sonho, uma
ponte...
Da procura um
encontro...

Fernando Pessoa

Pra mim Isabella Taviani é um ícone de referencia da nossa tão querida MPB.
Talento e carisma são qualidades fortes dessa cantora maravilhosa...
Clique aqui e conheça Isabella e se deixe encantar
como eu deixei ...

Simplesmente Isabella Taviani


Powered by Blogger
Template desenvolvido por Blog Templates
Eu estou no Blog List

O tempo é muito lento para quem espera, muito longo para quem sofre, muito rápido para quem aproveita, mas para quem ama o tempo não existe...


Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar,
sempre, e até de olhos vidrados, amar?
Carlos Drummond de Andrade